quinta-feira, 20 de julho de 2017

Congressista Interroga a NASA sobre Extraterrestres: "Existe Vida em Marte"?



No dia 18 de julho, o Subcomitê para o Espaço do Comitê do Congresso dos EUA da Ciência e Tecnologia realizou uma audiência para esclarecer as futuras missões da NASA de exploração espacial.


Rússia, EUA ou China – quem vai chegar a Marte primeiro?
Os congressistas queriam saber sobre a missão Rover de Marte de 2020 e sobre a missão interplanetária Europa Clipper. Mas o congressista republicano da Califórnia, Dana Rohrabacher, aproveitou a oportunidade para interrogar a NASA sobre a existência de vida alienígena em Marte.

Até às questões sobre alienígenas de Rohrabacher, a audiência foi bastante trivial, houve perguntas sobre problemas técnicos, combustíveis que seriam usados e sobre o potencial comercial das missões.

"Você indicou que Marte era totalmente diferente há milhares de anos. É possível que tenha havido uma civilização em Marte há milhares de anos?", perguntou ele.

NASA reconhece que não tem condições de enviar humanos a Marte
O professor de geoquímica no Instituto de Tecnologia da Califórnia, Kenneth Farley, tomou o microfone e respondeu que Marte era diferente há bilhões de anos, e não há milhares, e que não há evidências que o planeta tenha tido qualquer forma de vida.

Como o professor Farley observou, há sugestões que pelo menos algumas partes do Planeta Vermelho terão sido potencialmente habitáveis por longos períodos no passado.

A vida microbiana pode ter prosperado ali e sobreviver no século XXI se enterrando nos solos profundos para se proteger da elevada radiação na superfície.



Imagem de uma cratera captada pela nave Orbitador de Reconhecimento de Marte, em uma região do planeta conhecida como Mare Serpentis

A missão 2020 Mars Rover procurará evidências da vida microbiana passada quando chegar ao planeta em fevereiro de 2021 – o robô de seis rodas irá coletar e armazenar amostras do solo para as trazer à Terra.

"A descoberta real de provas biológicas da existência de vida microbiana no planeta usando os instrumentos a bordo do rover é pouco provável, e pode ser melhor usar o arsenal completo dos laboratórios terrestres", afirmou o professou Farley durante a audiência.



Fonte : Sputiniknews

Nenhum comentário:

Postar um comentário