quarta-feira, 15 de março de 2017

Prefeitura de Araucária abre sindicância para investigar assombração em escola



Um vídeo do que poderia ser uma assombração em uma escola de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), viralizou nas redes sociais, na segunda-feira (13), e acabou gerando uma medida séria. A Secretaria Municipal de Segurança instaurou, nesta terça-feira (14), uma sindicância para investigar as imagens, que foram gravadas dentro do Centro de Atendimento Integral à Criança e ao Adolescente (CAIC) da cidade.

De acordo com a prefeitura, o objetivo da investigação é descobrir se a situação - que inclui um corredor vazio com luzes piscando e uma porta batendo - foi uma pegadinha. Para isso, o primeiro passo será interrogar os agentes de segurança que aparecem no vídeo, ambos funcionários da própria prefeitura . A secretaria também busca descobrir quando o vídeo foi gravado. A pasta não soube informar se o local possui câmeras internas de segurança.

Por conta do vídeo, algumas crianças, assustadas, já não foram às aulas nesta terça. As atividades seguem normais na escola que integra o centro de atendimento, segundo a administração.

A prefeitura afirma que o procedimento de investigação é padrão na Secretaria de Segurança, principalmente por conta da repercussão gerada. As consequências e punições estabelecidas caso seja uma “brincadeira de mal gosto” não foram divulgadas pelo município. As investigações devem iniciar o quanto antes, dependendo do andamento de outras demandas da pasta.
Veja o vídeo que viralizou nas redes sociais:
Assombração

Com quase dois minutos de duração, o vídeo gravado no mostra uma porta do compartimento de extintor de incêndio batendo sem parar, sem nenhum motivo aparente. Enquanto isso, as luzes do teto piscam. Dois agentes de segurança - um segurando uma lanterna e o outro gravando o vídeo - se aproximam do compartimento do extintor para verificar a situação. Assim que os dois chegam perto, porém, a porta para de bater e as luzes se apagam.



Fonte : Gazeta do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário