quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

EVNIS: Esferas Voadoras Não Identificadas



Os OVNIs muitas vezes são descritos como objetos em forma de disco, charuto ou até mesmo triangulares. Então, há aqueles OVNIs que podem somente ser descritos como esferas ou globos. Em seu livro de 1991, intitulado “Alien Liaison“, o estudioso do fenômeno Timothy Good descreveu um caso intrigante que ocorreu na segunda parte da década de 1950, no sul da Austrália.  Quanto a testemunha, ele tinha um histórico muito crível: ele era um técnico de rádio empregado pelo Estabelecimento de Pesquisas de Armamentos, Austrália.

Embora o homem não tinha total certeza do ano do incidente, ele disse que ocorreu entre 1958 e 1959.  O incidente envolveu a recuperação de uma esfera curiosa no próprio estabelecimento.  Ele disse a Good:

    Era uma esfera de aproximadamente 63 cm em diâmetro. Sua cor era cinza médio metálico, um pouco escurecida pelo extremo calor… Tentamos cortá-la, e não podíamos nem mesmo riscá-la com ferramentas manuais – serras, brocas, martelos, cinzéis – nada.

De acordo com o informante de Good, os militares dos EUA reivindicaram a esfera, dizendo que pertencia ao seu programa espacial. O resultado: Ela foi enviada para a Base Patterson da Força Aérea, em Dayton, Ohio, para inspeção.  A fonte de Good não teve total certeza se a origem da esfera era mesmo terrestre.  Ele disse a Good:
esfera-nao-identificada



    Talvez isto seja algo tolo, mas já por muitos anos credito que aquilo que tínhamos por vários dias não era meramente lixo espacial; talvez nem mesmo algo deixado por um OVNI, mas uma forma do próprio OVNI.

Num outro caso, e graças ao Ato de Liberdade de Informação, o Agência de Inteligência Conjunta da Nova Zelândia (AIC) – parte do Ministério da Defesa – divulgou um número de arquivos anteriormente secretos que algumas esferas similares foram encontradas no solo da Nova Zelândia entre 1963 e 1972.  Cada uma delas foi entregue aos militares estadunidenses, após estes dizerem novamente que elas originaram no programa espacial dos EUA. Todas elas tinham aproximadamente 60 cm de diâmetro e, bem como as da Nova Zelândia, outras foram encontradas em várias partes da Austrália.

Como Ryan Wood mencionou em seu livro de 2005, “Majic Eyes Only“:

    De longe os dados mais interessantes relacionados a este assunto podem ser encontrados num solitário artigo de jornal contido nos arquivos da AIC da Nova Zelândia. Datando a partir de 1972, os dados mencionavam uma ‘queda de esfera’ no território australiano em 1963.  De acordo com o relatório, duas esferas foram recuperadas a aproximadamente 240 quilômetros ao norte de Broken Hill, e o departamento de polícia de Bronken Hill enviou os objetos para o Estabelecimento Nacional de Pesquisa de Armamentos (ENPA), na cidade de Adelaide, para exame. Infelizmente para a polícia, o piloto da aeronave que iria levar as esferas se recusou a colocá-las a bordo, com medo que elas explodissem.  No final, a polícia foi forçada a transferir as esferas por terra. Porém, após exame pela equipe de especialistas da ENPA, foi determinado que a origem das esferas não era nem da União Soviética, nem dos Estados Unidos.

    De onde elas vieram?  O jornal não sabia, e as autoridades até hoje não disseram nada.

Documentos liberados ao domínio público pela Agência de Inteligência da Defesa dos EUA – que datam a partir de 1979 – revelam o seguinte ocorrido em agosto daquele ano:

    A Embaixada aqui recebeu a informação de que um estranho objeto tinha sido encontrado numa fazenda em Santa Cruz, Bolívia. A fonte declarou que o objeto tinha aproximadamente 70 cm em diâmetro e 2 metros de circunferência, com um buraco em um dos lados e uma capa metálica de aproximadamente 1,25 cm de espessura. Mais tarde o objeto foi descrito como tendo ‘três vezes o tamanho de uma bola de basquete.

Os arquivos da Agência de Inteligência adicionavam o seguinte:

    Uma segunda bola de fogo caiu do céu na madrugada do mesmo dia que a primeira foi encontrada próxima a Cotoca. Esta segunda esfera foi encontrada a 20 km ao norte da cidade de Santa Cruz, na fazenda de Juan Saavedra, pelo camponês Gonzalo Menacho Viveras. O local fica na área de Buen Retiro, próximo do rio Yapacane.  De acordo com a informação dada pelo camponês, por volta das 12h30, na sexta-feira da semana passada, ele escutou um som alto de assobio e viu uma bola de fogo seguida por uma explosão. Ele disse que na noite seguinte uma aeronave silenciosa, que tinha três luzes, estava voando por sobre a área da explosão.




E também há mais esta informação da Agência de Inteligência:

    Após o nascer do Sol na sexta-feira pela manhã, o camponês começo a olhar pela área de impacto e encontrou uma esfera. Como não era pesada, ele a levou para casa, onde a manteve, até que seu amigo, Nataniel Mendez Hurtado, soube da outra esfera em Cotoca e passou a informação referente a esta segunda esfera.

    O mistério da descoberta dessas duas esferas, idênticas, é que, de acordo com as testemunhas, elas eram bolas de fogo.  Isto significa que estas esferas se tornaram bolas de fogo reais quando entraram na atmosfera, devido a fricção e após uma queda em alta velocidade atingiram o solo. Porém, na área onde elas foram encontradas não haviam nenhum sinal de impacto e parecia que as esferas pousaram de forma bem tranquila.

É claro, a lógica dita que todas estas esferas provavelmente eram de origem terrestre – e ligadas aos testes e operações espaciais – bem como os militares dos EUA diziam.  Por outro lado, temos algumas coisas curiosas para ponderarmos, tais como (A) as palavras do técnico de rádio do Estabelecimento de Pesquisa de Armamentos em Salisbury, Austrália, o qual suspeita que a esfera que viu era alguma forma de OVNI; (B) a referência da Agência de Inteligência de que as esferas bolivianas “pousaram de forma bem tranquila”; e (C) a estranha presença de uma “aeronave silenciosa” na Bolívia”.

Talvez o assunto das EVNIs deveria ser melhor estudado.

Fonte : Ovni Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário