quinta-feira, 17 de novembro de 2016

5 dicas para avistar um ÓVNI



Diante do número de pessoas famosas que declararam publicamente ter visto ÓVNIs ao longo dos anos - do ex-presidente Jimmy Carter ao cantor Sammy Hagar - talvez você tenha a impressão de ser a única pessoa mundo que não tenha visto um.


Mas se você ainda não viu um disco voador, não precisa se sentir excluído.

Uma pesquisa feita pelo Instituto Gallup em 2005 mostra que 25% dos norte-americanos acreditam em visitantes alienígenas. Uma segunda pesquisa, realizada em 2008 pela Universidade de Ohio e o Serviço de Notícias Scripps Howard, revela que apenas 8% da população do país já viu objetos misteriosos no céu. Ou seja, longe de ser a maioria.

Os pesquisadores ainda não pensaram em calcular quantas pessoas desejam ver um ÓVNI, mas nosso palpite é que muita gente daria tudo para estar na pele de Roy Neary, o personagem interpretado por Richard Dreyfuss no filme "Contatos Imediatos do Terceiro Grau", de 1977.


Em 2008, a cidade de Stephenville, Texas, chamou a atenção da mídia internacional quando 30 moradores afirmaram ter visto um objeto de brilho intenso no céu. Segundo o relato de uma testemunha à rede ABC, o objeto tinha cerca de 1,5km de comprimento por 800 metros de largura.

Em um artigo de 1958, o visionário psicoterapeuta Carl Jung argumentou que o importante não é saber se os ÓVNIs são espaçonaves alienígenas, mas o que a experiência de acreditar neles significa.
Publicidade


Segundo Jung, os avistamentos de ÓVNIs estariam ligados á necessidade fundamental do ser humano de dar sentido uma realidade aparentemente aleatória e insondável.

Seja quais forem os motivos para você querer ver um disco voador, confira algumas dicas para um avistamento bem-sucedido.



5: Vá a um local visitado por ÓVNIs

Talvez os alienígenas, assim como o atum-azul, sejam criaturas migratórias que retornam ao mesmo lugar várias vezes. Ou talvez a histeria coletiva seja mais intensa em locais isolados. De qualquer forma, parece haver mais avistamentos coletivos de ÓVNIs em determinadas regiões do mundo do que em outros. Apesar de Roswell, no Novo México, parecer a escolha mais lógica, existem outras opções, segundo a Travel + Leisure.

Por exemplo, você pode ir até El Yunque, uma floresta enorme ao longo do litoral nordeste de Porto Rico, onde ufólogos do mundo todo vêm para estudar o fenômeno. Porto Rico também é famoso pelo avistamento de ÓSNIs, objetos submarinos não identificados, que emergem do fundo do mar. Avistamentos também são comuns em Wiltshire, Reino Unido, perto de Stonehenge, e na cidade de Sochi, às margens do Mar Negro, na Rússia.



4: Equipe-se para um contato imediato

Se você acredita em ÓVNIs, a última coisa que você quer é ser convidado para um programa de entrevistas com vagas lembranças de uma visita dos ETs e um relógio de pulso atrasado 15 minutos para provar que não está delirando. (É claro que os lapsos de tempo são fenômenos comuns durante um contato imediato, mas você não pode esperar que um público cético saiba disso.) Para evitar esse tipo de constrangimento, a MUFON, uma das maiores redes de ufólogos do mundo, criou uma lista de equipamentos para documentar avistamentos de ÓVNIs.

Os itens essenciais incluem uma câmera, um caderno e uma caneta ou lápis, uma bússola e uma fita métrica, o que virá a calhar se você precisa medir as marcas deixadas pelo trem de pouso de uma espaçonave alienígena. Você também deve levar pinças e saquinhos para preservar as evidências físicas de uma visita extraterrestre. Um gravador para fazer anotações verbais ou registrar entrevistas com testemunhas, uma colher de jardineiro, giz e um contador Geiger para medir a radiação são outros itens úteis.



3: Conheça as explicações alternativas

Por um momento, coloque-se no lugar do ex-governador do Arizona, Fife Symington. Em 1997, você vê um conjunto de luzes triangulares sobrevoando a cidade de Phoenix. Você revelará publicamente sua experiência, mas algum tempo mais tarde, descobre que unidade da Guarda Aérea Nacional estava voando em formação triangular naquela noite e lançando sinalizadores como parte de um exercício de treinamento. Apesar disso, você insiste: "não, eu já vi e já voei em aviões, e essa formação não era de aeronaves terrestres". A essa altura, a sua credibilidade evaporou - tão rápido como a versão dos "balões meteorológicos", a explicação dada pelo governo aos ÓVNIs observados na década de 1960.

A verdade é que cerca de 90% por cento dos avistamentos de ÓVNIs são eventos terrestres explicáveis, segundo o experiente ufólogo David MacDonald. Portanto, antes de sair para caçar um disco voador, estude os fenômenos terrestres que podem ser confundidos com uma espaçonave alienígena. Uma lista elaborada em 1969 pela Associação Americana para o Progresso da Ciência inclui balões meteorológicos, dirigíveis publicitários, foguetes militares, bandos de pássaros migratórios, nuvens, meteoros e reflexos de fontes luminosas. Se você levar essa lista em consideração, terá mais condições de avaliar se o objeto que está vendo é um avistamento autêntico.



2: Aprenda a documentar as informações de forma sistemática

Descrições como "uau, foi impressionante, tinha um monte de coisinhas brilhantes no céu!" não vão ganhar o respeito da comunidade ufológica. Em 1993, o ufólogo John White deu alguns conselhos que continuam sendo úteis. Ele aconselhou os caçadores de ÓVNIs a usar binóculos para a localização dos objetos e uma câmera fotográfica ou filmadora para documentá-los. Atualmente, um bom smartphone pode fazer as duas coisas. Um gravador de áudio também pode ser útil, já que muitos ÓVNIs emitem um "zumbido estridente e irregular", segundo White.

Além disso, você deve pensar em como calcular visualmente as dimensões de uma nave alienígena, assim como sua velocidade e altitude. Para praticar, escolha um objeto voador mais mundano, como uma aeronave terrestre, e mantenha uma moeda entre o polegar e o indicador, com o braço esticado, para ver o quanto do horizonte ela cobre. Em seguida, compare a cobertura da moeda à parte coberta pelo ÓVNI, e use isso para calcular o tamanho e a velocidade do objeto.



1: Encontre outras testemunhas para confirmar seu avistamento

Na "Encyclopedia UFO" (inédita no Brasil), o autor e pesquisador William J. Birnes afirma que a melhor maneira de provar o avistamento de um ÓVNI é reunir relatos de várias pessoas que confirmem os detalhes. Você pode convidar um grupo de ufólogos de sua confiança para "caçar" um disco voador. Mas como os ÓVNIs costumam aparecer sem aviso prévio, a melhor opção é localizar e entrevistar outras testemunhas após o fato e convencê-las a divulgar seus relatos.

Em 2008, após o avistamento de um ÓVNI em Stephenville, Texas, o escritório estadual da MUFON convenceu dezenas de testemunhas oculares a se reunir e compartilhar o que viram, segundo a MSNBC. Ao compilar dados de várias fontes, os pesquisadores do Texas dificultaram a vida dos céticos, que já não podiam descartar com facilidade um avistamento como um caso de histeria coletiva ou percepção equivocada.

Fonte : Discovery

Nenhum comentário:

Postar um comentário