quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Cientistas encontram sinais de água em atmosfera de cinco exoplanetas



Dois times de cientistas, usando o telescópio espacial Hubble, descobriram sinais de água na atmosfera de cinco exoplanetas distantes. Os planetas não são do tamanho da Terra, mas são planetas mais massivos conhecidos como Júpiters quentes porque eles orbitam próximo a suas estrelas. Os instrumentos do Hubble podem deduzir o tipo de gás na atmosfera destes planetas ao determinar que cores da luz da estrela são transmitidas e quais são absorvidas quando os planetas passam em frente à estrela. A presença de água na atmosfera, uma das condições para a existência da vida, já foi reportada em alguns planetas fora do Sistema Solar, mas esta é a primeira vez que mede e compara conclusivamente os perfis e intensidades destes sinais de água em vários planetas Nasa Goddard Space Flight Center

Dois times de cientistas, usando o telescópio espacial Hubble, descobriram sinais de água na atmosfera de cinco exoplanetas distantes. Os planetas não são do tamanho da Terra, mas são planetas mais massivos conhecidos como Júpiters quentes porque eles orbitam próximo a suas estrelas.
Os instrumentos do Hubble podem deduzir o tipo de gás na atmosfera destes planetas ao determinar que cores da luz da estrela são transmitidas e quais são absorvidas quando os planetas passam em frente à estrela.
A presença de água na atmosfera, uma das condições para a existência da vida, já foi reportada em alguns planetas fora do Sistema Solar, mas esta é a primeira vez que se mede e compara conclusivamente os perfis e intensidades destes sinais de água em vários planetas.
Os cinco planetas são WASP-17b, HD209458b, WASP-12b, WASP-19b e XO-1b. A intensidade dos traços de água varia – o WASP-17b e o HD209458b têm os sinais mais fortes.
“Nós estamos muito confiantes que vimos a assinatura de água em múltiplos planetas,” disse Avi Mandell, um cientista planetário da Central de Voo Espacial da Nasa Goddard, e autor do estudo publicado nesta terça-feira (3) no Astrophysical Journal. “Este trabalho abre a porta para a comparação de quanta água está presente na atmosfera de diferentes tipos de exoplanetas, por exemplo, comparando quentes com os mais frios”.

Fonte : Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário