terça-feira, 19 de novembro de 2013

A nova era dos enterros espaciais



Muitas histórias e imagens poéticas são associadas aos entes queridos que já partiram, como estrelas cadentes no céu. Agora, uma empresa decidiu dar a esta ideia uma aplicação prática e concreta: a Elysium Space lançou uma proposta comercial de uma despedida nada tradicional: colocar em órbita as cinzas dos mortos.

  Imagens do momento em que a cinzas se desintegrarão  ao entrar na atmosfera, como ocorre com as estrelas cadentes, seriam transmitidas aos familiares e amigos por meio de um aplicativo para tabletes e celulares. De acordo com a empresa, este tipo de homenagem, fora da Terra, é "um voo espacial in memoriam, uma experiência única para os amigos e familiares de quem morreu para recordar a pessoa querida".




O projeto, que terá o seu primeiro voo em 2014, prevê que as cinzas espalhadas no espaço orbitarão em torno do nosso planeta ao longo de vários meses antes de queimar ao entrar em contato com a atmosfera terrestre. Vale destacar que esta não é a primeira iniciativa do tipo. Em 1997, a empresa Celestis Inc. transportou ao espaço os restos de Gene Roddenberry, o criador de Star Trek e, nos anos seguintes, realizou viagens para fazer a despedida de alguns atores e astronautas norte-americanos. A Elysium Space quer conquistar uma quantidade maior de clientes e, para isso, fechou parcerias com empresas de transporte espacial como Orbital Sciences e Space X. Além disso, vai acrescentar ao serviço o novo aplicativo, que permitirá observar o ritual de despedida em dispositivos móveis. De acordo com o website da empresa, o serviço custa quase US$ 2 mil.

 Fonte: Elysium Space

Nenhum comentário:

Postar um comentário