quinta-feira, 29 de março de 2012

A Suástica Nazista e a Sociedade Vril




A suástica é a marca do regime nazista. Está presente em tudo relacionado ao nazismo e até hoje causa espanto em certas pessoas. Os nazistas trouxeram a suástica do budismo, também da Índia de onde já haviam trazido as vimanas. O sânscrito significa marca de longevidade ou felicidade. Mas não está presente apenas na Índia e na Alemanha, mas também no Egito, Irã, África Ocidental, México, Peru.


Mas os nazistas usavam a suástica para simbolizar a raça ariana e a luta pela vitória.
Talvez os nazistas não sabiam, mas para os hindus, estava relacionada ao universo, a vida dos deuses que desciam dos céus, os deuses extraterrestres. E em tudo o que se colocava representava a busca pela força suprema, a estabilidade e a conquista.
Desta forma, Hitler teria usado a suástica para estabelecer uma conexão com os alienígenas? Teria usado como conexão extraterrestre? Todos sabem que ele era obcecado por mitologia, pelo oculto, por coisas antigas e por conhecimento.

Por isso ele não se importava em gastar dinheiro para ser o primeiro a descobrir tudo e ser mestre naquilo que descobria. E havia uma sociedade secreta que trabalhava para Hitler, trazendo novas informações. A sociedade Vril. Comandantes da SS, do Partido Comunista e da Força Aérea alemã estavam como líderes da sociedade para buscar essas importantes informações. O nome Vril foi retirado do livro The Coming Race do Barão Edward Bulwer-Lytton. Onde Lytton descreve uma sociedade superior poderosa com um poder místico antigo chamado Vril, poder este que podia ser controlado. E os integrantes desta sociedade imaginavam que poderiam utilizar o poder para controlar naves espaciais por exemplo.

Os integrantes da sociedade diziam que somente eles poderiam ter esta energia, pois descendiam de uma sociedade superior vinda do Sistema Solar de Aldebaran num passado distante, e os membros desta raça totalmente pura eram chamados de arianos. Somente os puros poderiam controlar o poder Vril, então está era a justificativa do Partido Nazista para estabelecer a Supremacia Ariana no Planeta Terra.


Sociedade Vril


                                 
                                    Maria Orsitsch


Quando em 1933 o Partido Nazista assumiu o poder, o Vril pediu a Hitler e seus companheiros a buscar tecnologias alternativas pelo planeta. E assim pesquisadores, engenheiros e cientistas começaram a vasculhar todo o planeta atrás de antigos textos de diversas culturas com possíveis tecnologias interessantes a serem estudadas e desenvolvidas. Exemplos são o Santo Graal e a poderosa Arca da Aliança, que de acordo com os textos bíblicos, possuíam poderes incríveis que seriam possivelmente utilizados como armas.


Seria essa obsessão de Hitler real? Ele realmente acreditava que textos e lendas de livros antigos eram reais? Vemos exemplos destas histórias nazistas nos filmes de Indiana Jones, desde Arca da Aliança a Alienígenas antigos, todas as histórias eram baseadas em fatos reais.

Os integrantes da Sociedade Vril diziam poder contatar seres extraterrestres por telepatia. Uma integrante era Maria Orsitsch, que era a líder a Sociedade Vril feminina. Ela possuía longos cabelos e acreditava que eram uma espécie de antena que mantinha contato com as mentes alienígenas. Esses contatos telepatas seriam os responsáveis segundo eles próprios pela inspiração da criação das naves como discos voadores, que poderia voar de alguma forma não convencional. De fato os alemães tiveram um avanço tecnológico incrível em curto tempo. Principalmente em naves e foguetes.

Os principais engenheiros nazistas diziam que receberam ajuda de outros planetas para desenvolverem o Programa de Foguetes Nazistas. Quão próximo Hitler esteve destas forças de outros planetas? Qual a relação entre estas forças e as descobertas que levaram ao avanço alemão?

Nenhum comentário:

Postar um comentário